Este é o mais completo editor de som que conheço e o mais acessível para cegos, por permitir que todas as suas principais funções possam ser acessadas a partir do teclado apenas.
Para começar, sugiro que o usuário crie um atalho para o programa no menu enviar para do Windows.
assim:
Vá no menu executar do Windows, cujo atalho é control mais R e digite sendto.
Se fez a instalação defaullit do Sound Forge, ele criou um atalho Na sua área de ttrabalho, e você só precisa ir até lá, no seu desktop, e, com o atalho do Sound Forge selecionado, dar um control mais C para copiar, depois ir na pasta que abriu no executar do Windows e dar um control V para copiar esse atalho lá para dentro dela.
Agora, todas as vezes que quiser editar um arquivo de áudio no Sound Forge, basta clicar com o botão direito do rato nele, ir na opção enviar para, escolher o sound Forge e dar enter, que o áudio será aberto rapidinho, prontinho para ser editado.
Com a barra de espaços, começamos a tocar o arquivo de som de onde estiver o cursor (que, no nosso caso, estará no início do arquivo, certo).
Quando quisermos parar o cursor em qualquer ponto da execução, usamos o enter. Para nos posicionarmos no final do arquivo, usamos o control mais ende e, para selecionar todo o arquivo de onde está o cursor até o final do arquivo, usamos o control mais shift mais ende.
Para voltar ao começo do arquivo, usamos o control mais Home e, para selecionar o arquivo de onde está o cursor até o início dele, usamos o control mais shift mais home.
Para selecionar todo o arquivo, usamos control mais A e, para deletar o que foi selecionado, usamos o delete.
Para copiar a seleção, usamos o control mais C, e para recortar a seleção, usamos o control mais X.
Lembrando que como em qualquer seleção feita no Windows, basta um toque em qualquer uma das setas, para que tudo fique desselecionado outra vez.
Caso você não tenha selecionado qualquer parte do arquivo de som, ao aplicar nele alguma das ferramentas ou plug-ins, todo o arquivo será afetado pela alteração proposta.
O sound Forge permite que trabalhemos com vários arquivos de som ao mesmo tempo e, a mudança de um arquivo aberto para o outro, é feita com o control mais tabe ou control mais shift mais tabe, de modo que podemos manipular ao mesmo tempo, vários arquivos, (copiando ou removendo, colando ou mixando trechos ou a totalidade deles), usando o control mais tabe ou control mais shift mais tabe para a navegação entre as várias janelas abertas.
Também podemos usar o tabe ou shift mais tabe para navegar entre os canais e aplicarlhes as necessárias modificações na edição, que podem ser manoseados com absoluta independência nas várias alterações possíveis a partir dos recursos do Sound Forge.
Ainda é possível paralisar o cursor com o enter, andar com as setas (direita ou esquerda) para escolher o ponto exato onde a edição vai começar (as setas cima e baixo, alteram o tamanho do deslocamento em cada acionamento das setas Horizontais ou dos Pages), (e nesse caso podemos usar o control mais shift mais K para ouvir de alguns segundos antes até o ponto em que o cursor está e o control mais K, para ouvir um pequeno trecho após o cursor), o que ajuda muito na edição.
Um outro recurso bastante interessante, é o shfit mais barra de espaços, que permite a audição do arquivo desde o seu início, sem alterar a posição do cursor..
Uma vez estando o cursor no ponto exato em que queremos, podemos usar a letra M, para fazer uma marca de acesso rápido no áudio (sendo que depois, usamos o control mais seta da direita ou da esquerda para navegar rapidamente entre as marcas feitas), ou então a letra I, para marcar o início de uma seleção. Depois, deixamos o arquivo tocar outra vez, até um novo ponto, ou usamos a seta da direita ou o Page-down para avançar no arquivo até chegar ao novo ponto onde o cursor possa ser paralisado outra vez, conforme nossas necessidades. Então podemos (se for necessário) usar as setas da direita ou esquerda ou ainda o page-up ou page-down para ajustar o cursor no ponto exato (lembrando que o tamanho do deslocamento a partir das setas ou pages, pode ser alterado com as setas para cima ou para baixo).
Com a exploração de todos esses recursos, colocamos o cursor exatamente onde queremos e depois usamos a letra O para marcar o ponto final da Seleção. Então Aqui, é possivel usar o enter ou a barra de espaços, para ouvir a parte selecionada ou no caso em que pretendamos apagar ou recortar) o control mais a letra K, para ouvir como ficará o arquivo depois do corte, e, se for o caso, usar o control mais C para copiar, control mais X para recortar, delete para excluir, aplicar um efeito qualquer, alterarvolume ou outras especificações, que a única parte afetada, será a parte selecionada.
Também para selecionar, podemos pressionar o shift (tal qual na maioria das janelas do Windows, e usar as teclas de navegação pelo arquivo (setas horizontais e pages).
Havendo copiado ou recortado qualquer seleção, podemos abrir uma nova janela dentro do Sound Forge a partir do atalho control mais E, ou ainda, criar um novo arquivo de som a partir da opção controll mais N e, na janela que se abrir, definir a amostragem em Sample rate e a taxa Bit-depth, e se o arquivo será mono ou stereo.
A partir do OK, podemos copiar para lá o que está na área de transferência.
mas atenção que, se houver diferença na taxa Sample rate e no Bit-depth entre o arquivo de origem e o arquivo de destino, você terá que ir na opção Process (atalho alt mais p), enttrar em Bit-Depth Converter e em Resample, para deixar os dois arquivos com as mesmas taxas, evitando distorções na velocidade do arquivo a ser colado.
O mesmo se dá com arquivos de som a serem mixados.
Quando (depois de enviarmos algum pedaço de áudio para a área de transferência) abrimos um arquivo com o control mais O, ou pelo enviar para do Windows, e acionamos a opção Mixar com o Control mais M, os dois arquivos deverão ter a mesma taxa de amostragem, para que não haja alteração na velocidade do arquivo a ser mixado.
Como em qualquer uma das modificações possíveis em arquivos no Sound Forge, quando abre-se a janela por onde navegamos com o tabe, as setas e os Pages, e marcamos ou desmarcamos caixas e acionamos botões com a barra de espaços ou alteramos valores nos campos editáveis, podemos usar o alt mais P, para acionar o play e tocar o arquivo ou para dar o stop e parar a execução (isso é muito útil para ouvirmos o resultado das modificações quase que em tempo real).
Na janela de mixagem, a primeira caixa combinada, permite que seja definido como será o comportamento do arquivo onde vamos mixar o pedaço de áudio, E você pode ir experimentando sem medo, sempre usando o alt mais P para ouvir um pouco do resultado, conforme for alterando as opções.
Dando mais um tabe, Você estará no volume do arquivo que veio da área de transfferência, e pode alterá-lo a gosto, usando para isso, as setas Cima/baixo (para alterações menores) ou os pages Up/Down (para alterações maiores).
Com mais dois tabes, você estará no volume do arquivo onde será feita a mixagem com um áudio da área de transferência, que também poderá ser alterado com as setas ou os pages com as primeiras dicas descritas na caixa de volume acima, lembrando de sempre ouvir o resultado com o alt mais P.
Estas são as principais opções dessa janela e já permitem que você brinque a vontade e use o que o Sound forge tem de melhor:
experimentar e experimentar sem medo de ser feliz, até porque, mesmo depois que você der o OK, ainda assim, poderá desfazer qualquer modificação, pela ordem em que elas foram efetuadas, a partir da opção Undo, cujo atalho é control mais Z (lembrando que, para refazer uma alteração desfeita, o atalho é control mais shift mais Z, e para aplicar novamente o último recurso usado, temos o atalho Control mais Y, efeitos, normalização, alteração de volume, etc.
O atalho control mais F, aciona a função Crossefade (uma janela com um mixer relativamente limitado), porém, muito útil para se fazer transição entre músicas. O control mais G, aciona a função Goto, que, além de mostrar a duração do início do arquivo até onde esteja o cursor (salvo nos casos em que se acione o cancel), faz uma marca, limitando a duração de uma gravação futura naquele arquivo, ao tamanho de onde o Goto for acionado (muito útil para quando se tem um tempo pré-determinado para a realização de uma captação.
Já o control mais F4, fecha a janela atual em que estejamos a trabalhar, sem fechar o programa, e pode ser bastante interessante, ao terminarmos de trabalhar com um arquivo, pois quando fechamos a janela dele com o Control mais F4, evitamos de o arquivo ser novamente carregado na próxima vez em que o Sound Forge for aberto.
O sound Forge possui apenas 3 níveis de regulagem de volume na opção Process (Mudo, diminui 50% ou ganho de 200%), mas pode-se alterar o nível de ganho ou perda de volume, navegando-se com os pages (para alterações maiores) ou as setas (para alterações menores), na caixa Gain (-Inf. to 20 dB)) ou ainda, quando preciso de níveis intermediários de volume, há um truque bastante interessante, que costumo usar com certa freqüência, fazendo assim:
Abrir uma nova janela no Sound Forge com control mais E, copiar o arquivo que precisa desse ajuste especial de volume e fazer uma mixagem dele nessa nova janela aberta, que ainda estará em branco, o que permite que seja possível explorar as várias regulagens de volume de som, na opção de mixer do Sound forge, e com um excelente resultado.
Depois de concluída e aprovadas as alterações, podemos mandar salvar o arquivo a partir da opção save (atalho alt mais S), que salva as alterações automaticamente no arquivo aberto, na pasta onde ele está e sem qualquer tipo de pergunta, ou a opção Save As (atalho alt mais F2), que vai abrir a opção de salvar como, permitindo que seja escolhida a pasta de destino, o formato, a taxa de amostragem, entre outras opções..
Em seguida vêm a opção Save All, que salva o projeto inteiro onde estamos trabalhando.
Um dos submenus muito interessantes do menu files, é o Properties, cujo atalho é alt mais enter, que permite sejam alteradas as Metainformações, tais como, nome da faixa, artista, comentários, etc...
O sound Forge também permite que se abra arquivos diretamente de um CD a partir da opção Open (atalho Control mais O - válido também para se abrir qualquer outro arquivo de áudio no computador), caso em que podemos deixar marcada a caixa auto play (para que, ao ser selecionado qualquer arquivo, este comece a tocar - com essa caixa desmarcada, podemos usar o atalho alt mais P para tocar uma faixa selecionada ou parar a execução) ou que se extraia todas as faixas a partir da opção Extract Audio from CD, no menu files.
Para começar a gravar, vá na opção recorder no menu special, ou acione a janela diretamente a partir do atalho control mais R. Na Janela que se abrir, pressione R ou barra de espaços para iniciar ou pausar a gravação. Andando com o tabe nessa janela, você poderá definir algumas opções tais como:
DC adjust que também pode ser acessado em DC Offset no menu process, para tirar alguns picos de saturação de som na entrada da placa de som; definição de qual driver de som usar na gravação; ver o tanto de tempo que já foi gravado; Definir se o programa sempre criará uma nova região em cada recomeço da gravação, se gravará sempre por cima a partir do 0, entre outras possibilidades e, no Sound forge, ainda é possível marcar uma caixa para se fazer a monitoração da gravação, ouvindo-a em tempo real, tal como está sendo gravada...
No menu process, você pode converter de mono para stereo ou vice-versa na opção Channel Converter...
, Mexer na equalização na função EQ, Brincar com simulações de stereo na opção Pan/Expand, mandar o arquivo tocar de trás para frente na opção Reverse, alterar a compressão na opção Normalize (com o ajuste automático de volumes de som num arquivo que durante sua edição, resultou nessas distorções)definir que o arquivo ou um trecho selecionado comece tocando baixinho e vá aumentando progressivamente ou vá baixando aos poucos no final da execução pela opção fade - in / out (o que pode ser obtido a partir da aplicação do mesmo numa seleção maior ou menor), alterar volume, equalizar o áudio pela opção EQ, entre outras possibilidades.
No menu Tools, submenu Synthesis, você poderá simular a discagem por DTMF dos telefones, os sons de freqüência modulada, entre outras opções.
Na opção Burn Track-at-Once Audio CD, é possivel gravar diretamente em CD, muito embora o CD tenha que ser fechado no final de todas as gravações, para que seja aceito em aparelhos comuns de reprodução, e você pode fazer isso marcando a caixa Close disc when done burning na última gravação, ou através da opção Close disc a ser escolhida na caixa combinada.
Na janela de gravação, deixe a opção da caixa combinada em Burn audio, Use uma velocidade (Speed) mais ou menos na metade da velocidade máxima (para 52 x, use 24), e carregue no botão start para gravar.
(No Sound Forge, é possivel ainda, converter arquivos em lote entre os vários formatos suportados pelo programa, a partir da opção Batch Converter).
Nos vários submenus do menu efects (atalho alt mais C), Você poderá brincar a vontade, sempre experimentando, com a possibilidade de ouvir o resultado antes do Ok, pela opção alt mais P, ou de desfazer com o control mais Z, ou ainda refazer com o control mais shift mais Z.
Estando na janela na maioria dos efeitos do sound Forge, encontra-se além das caixas combinadas, onde pode-se escolher entre os vários Presets disponíveis, caixas que poderão ser marcadas ou desmarcadas, Barras de rolagem que podem ser alteradas com as setas de navegação (cima/baixo e esquerda/direita (como é o caso do Pitch)), os pages, o Home e o ende, e alguns campos editáveis que podem sofrer alterações dentro dos limites aceitos pelos presets instalados, para amenizar ou intensificar o efeito a ser aplicado, além do botão selection (que permite seja alterada a seleção do trecho a ser modificado) e da já mencionada possibilidade de se ouvir o resultado de cada alteração, quase que em tempo real a partir do atalho de teclas alt mais P, alterando o estado da caixa de seleção Bypass, para ouvir o trecho com e sem o efeito aplicado e, mais uma vez, aqui, você tem toda a liberdade para experimentar e experimentar, sem qualquer medo de causar algum dano irreversível ao arquivo que esteja sendo trabalhado.
Desses submenus, tenho que destacar o Noise Gate, que permite a limpesa de ruídos indesejados nos arquivos de áudio, e, quando bem utilizado (coisa que só se consegue com muita experiência e experimentação), pode operar verdadeiras maravilhas.
No menu DX Favorites, sempre que instale um novo plug-in, você deve acionar a opção Recreate by Plug-In Name (confirmando com sim quando lhe for perguntado), para que os novos plug-ins sejam listados.
Caso tenha instalado, no submenu Sonic Foundry, você vai encontrar além do Sonic Foundry Noise Reduction, para filtragem de ruídos indesejados, o Sonic Foundry Vinyl Restoration que ajuda na transformação de vinil em CD, o Sonic Foundry Click and Crackle Removal, e o Sonic Foundry Clipped Peak Restoration, todos filtros que podem ser experimentados na limpesa de um arquivo de áudio.
O Noise é bastante interessante para quem pretenda converter seus discos de vinil ou fitas cassete para CD, mas tenha em mente que seu uso requer muita prática e experiência.
Se essa for sua necessidade, atente para o seguinte:
Também nunca ligue diretamente a saída do toca-discos na entrada da placa de som, porque há uma diferença no resultado, graças a uma padronização convvencional da indústria, alteração essa que é corrigida quando o som passa por uma pré-amplificação, graças também a essa convenção industrial.
Então você precisa ligar uma saída de linha de um aparelho de som na entrada Line-in da placa de som do computador, e para isso vai ter que usar os plugues apropriados, que são normalmente dois plugues RCA ou um plugue stereo (p10, que é o grandão, ou p2, o menorzinho) para a saída do som e um p2 stereo para a placa de som do micro.
Observação: Nunca use plugue mono para a placa de som do computador, para não danificá-la.
estabelecida a conexão física entre o toca-discos e a placa de som do computador, você deverá fazer as configurações para que o computador grave o sinal que vai entrar.
Para isso, vá em iniciar, programas, acessórios, entretenimento, volume, ou mais diretamente, abra o executar do windows (cujo atalho é iniciar mais R), digite sndvol32 e dê enter.
na janela que se abrir, pressione alt mais O, e vá em propriedades Nessa outra janela, caso tenha mais de uma placa de som no micro, verifique qual delas está selecionada na caixa combinada e dê um tabe para selecionar com as setas, a opção ajustar volume para gravação, dando mais um tabe e marcando todas as caixas para que todos os ítens sejam mostrados na próxima janela.
por fim, feche com ok - e, na nova janela que se abrir, marque a caixa line-in ou entrada, não esquecendo de verificar o volume e lembrando que, quando marcamos a caixa do line-in as outras são automaticamente desmarcadas e, por exemplo, o microfone deixa de ser captado até que se altere novamente essas configurações.
Essa é uma pequena amostra das várias opções e ferramentas que estão disponíveis nesse fantástico editor de áudio - e plenamente acessíveis para cegos.
O Sound forge trabalha com muitos arquivos temporários e pode ser configurado para fazer a limpesa cada vez que for fechado.
Mesmo assim, faz-se necessário que se desfragmente o disco com bastante freqüência, para um melhor desempenho da máquina.
para facilitar, você pode usar um script para adcionar a opção desfragmentar no menu direito do rato, que ela aparecerá sempre que clicar com ele numa das unidades de discos rígidos do computador.
Essa adição se faz da seguinte forma:
numa pasta do Windows qualquer, vá em ferramentas, opções de pastas, e na guia modo de exibição, navegue com o tabe até configurações avançadas, para depois procurar com as setas e desmarcar com a barra de espaços a caixa ocultar as extensões dos arquivos conhecidos, confirmando com ok.
Abra o bloco de notas e cole para dentro dele o seguinte conteúdo:
; context_defrag.INF ; Adiciona o Desfragmentador ao menu de contexto no Windows XP [version] signature="$CHICAGO$" [DefaultInstall] AddReg=AddMe [AddMe] HKCR,"Drive\Shell\Desfragmentar\command",,,"DEFRAG.EXE %1"
Salve esse arquivo com o nome defrag.inf e clique com o botão direito do rato nele, escolhendo a opção instalar.
concluído o processo, a nova opção de desfragmentar já estará disponivel no menu direito do rato para os discos rígidos do computador - e poderá ser acionada a partir o Meu Computador ou de um atalho deles na sua área de trabalho.

  • Voltar para a página de manuais
  •  
  • Voltar a página principal